Browsing Tag

saúde

Feminino

Mirena: O DIU de hormônio um ano depois

8 de fevereiro de 2017

O post sobre o Mirena (o famoso DIU de hormônio) é um dos mais acessados do blog e muita gente cai aqui googlando dúvidas sobre ele. Depois de um ano nessa vida, achei digno fazer uma atualização de como foram esses nossos 12 meses juntos.

Pra quem chegou agora, é interessenate ler o primeiro post porque lá tem a minha motivação muito bem explicadinha, mas o resumo da ópera é: a TPM trazia sintomas físicos e psicológicos horrorosos e o DIU de hormônio parecia a solução mais adequada para o momento. Procurei o Mirena nem tanto como contraceptivo, mas como um remédio para aquilo tudo que eu estava sentindo (com ele existia até a possibilidade de eu parar de menstruar).

Tem sido mais ou menos assim:

Cólicas

As primeiras semanas foram horríveis, os primeiros meses ruins, mas hoje acho que tenho uma cólica normal. Nunca fui de ter dores menstruais, então te-las agora é algo fora do comum pra mim, mas não me incomoda e, diferente dos primeiros meses, não chego nem a cogitar remédio (ah, no começo era novalgina e buscopan).

DIU de hormônio: a experiência com o Mirena

Cabelos e pele

Como contei naquele post, tive acne nas primeiras semanas (espinhas grandes e isoladas), mas sumiu tudo e hoje não vejo influência nenhuma do Mirena na pele. No cabelo não vi diferença em momento algum. Vida está normal.

DIU de hormônio: a experiência com o Mirena

Tava no Fluxo

Tenho escape todo mês. Todo mês. Dura um dia, um dia e meio no máximo. A cor é mais escura e a consistência mais grossa.

O acompanhamento

Então, o certo é fazer uma ultrassonografia transvaginal (é, AQUELA) a cada seis meses pra ver se está tudo certo. Mas eu pulei o primeiro exame (NÃO FAÇAM ISSO EM CASA, CRIANÇAS, É MUITO ERRADO E PODE GERAR BEBÊS) e aí teve…

Aquela vez que eu achei que o DIU tinha saído do lugar

Acordei, fui pro banheiro trupicando nas gatas (rotina), coloco o absorvente (fun fact: só uso o interno já tem sete anos, desde que ganhei um netbook em um concurso do site da OB), coloco lá, empuuuuuurro com o dedo e… uéééééé esse fio não fica assim.

DIU de hormônio: a experiência com o Mirena

Aí mexe, mexe, mexe com as mãos chiquititas e em dois minutos, totalmente bêbada de sono, às oito da manhã, eu vi a minha vida acabar.

No dia seguinte já estava sentadinha na sala da doutora jurando por DEUS que nunca mais na vida faria algo irresponsável (mas na mesma semana eu comprei um CUP NOODLES DE RISOTO?! risos).

No fim não tinha saído do lugar, só o fio que enrolou (sem razão aparente, voltou sozinho, seguimos bem), mas ela disse que era bom eu ter esse tipo de percepção porque se algo acontecer, eu vou notar logo.

Mirena: a experiência com o DIU de hormônio

O peso

Eu. Estou. Mais. Barriguda. O tal do ~círculo abdominal~ aumentou. E mesmo tendo engordado por causo de outras cousas nesse período, agora que voltei a emagrecer, vejo que o volume ali é mais ~característico~ mesmo. É diferente do que era quando eu estava com esse mesmo peso em outras épocas.

A TPM

Quando coloquei o DIU de hormônio a TPM desapareceu, mas depois de uns seis meses ela foi voltando aos pouquinhos, só que nada insuportável como era antes, veio pra algo de uma pessoa normal. Acho que no começo eu fui muito de um extremo à outro: de alguém que se sentia doente de verdade durante a TPM, pra mulher maravilha que não tinha alteração nenhuma. Quando o corpo se adaptou, as coisas ficaram apenas: comuns.

DIU de hormônio: a experiência com o Mirena

Fora tudo isso, vale acrescentar um comentário que a Tati fez lá no site: o DIU é caro, como os métodos alternativos à pílula ainda são no geral, e é muito feio empinar o nariz e falar como a vida sem pílula é a decisão certa, como evitar hormônios é uma escolha de amor ao corpo. Nunca é simples, nunca é fácil e nunca é escolha. Eu tive a chance de fazer pelo convênio (e como contei, mesmo assim foi uma saga). Conto aqui a minha experiência, caso ela ajude mais alguém, mas cada um sabe do seu corpo e esse é um dos casos em que a gente devia cuidar só do próprio umbiguinho. :)

Angústias e, observações: como é costume da casa, só deixar nos comentários.

Feminino

Mirena: a minha experiência com o DIU

5 de abril de 2016

Esse post conta toda a minha motivação para colocar o Mirena, a saga pra fazer o procedimento pelo convênio e as minhas primeiras impressões. Existe fiz um segundo post com as minhas experiências ao longo de quase 18 meses de DIU. Eles são complementares.

Desde que coloquei o Mirena, algumas pessoas vieram me perguntar da escolha, do processo e dos efeitos colaterais. Como foram MESES de pesquisas e brigas e escolhas, acho válido contar (em muitos detalhes) como foi a minha experiência, especialmente agora que vejo tantas lindas abandonando o AC. Vale sempre lembrar que isso tudo foi o que aconteceu COMIGO ou com pessoas próximas, que não sou médica e que qualquer decisão deve ser tomada depois de consultar um especialista e etc. (acabada a sessão de recadinhos).

O antes

Comecei a tomar pílula anticoncepcional muito cedo, aos 15 anos, porque tinha a menstruação super irregular (vinha a cada dois ou três meses e por até 12 dias). Tomei AC até os 25 e não achava que me fazia nenhum mal, mas chegou uma hora que eu estava de saco bem cheio de comprar e tomar um remédio todo dia pra regular uma coisa que meu organismo supostamente deveria controlar sozinho. Como nunca confiei na pílula como contraceptivo, não fazia grande diferença (#neuroses).

Na época até li nos grupo do Facebook sobre anticoncepcional e vi o quanto mulheres normalmente sofrem com isso, mas não achava que fosse o meu caso. Só que era.

Quando parei a pílula

Não tem como explicar, mas só sei que a pílula me fazia mal agora que sei o quanto vivo melhor sem ela. A GO disse que parando eu poderia ter problemas de acne e queda de cabelo, mas não reparei nada, no geral até melhorou e no primeiro mês simplesmente murchei 4kg. A vida sem a pílula se mostrou maravilhosa: por 20 dias todo mês.

APTO 401 - Mirena extremos

Nos outros dez, nos outros dez eu me sentia doente. Muito doente. Eu queria morrer. Um cansaço indescritível e uma dor no corpo de quem está com a maior gripe da história das gripes. Eu perdi cursos, eu deixei de sair inúmeras vezes, de manhã eu saia do banho e antes de colocar a roupa precisava sentar pra descansar um pouquinho. Aí depois mais dor e o choro (e mais choro e mais choro e mais choro). Eu inchava aqueles 4kgs que tinha perdido e tinha a fome de uma hipopótama grávida (e então eu engordava mesmo, não só inchava). E aí descia e acabava tudo e eu voltava pra vida maravilhosa e produtiva de antes pelos próximos 20 dias.

APTO 401 - DIU Mirena

Foi aí que decidi que não tinha mais tempo pra menstruar. O meu corpo, ele não estava preparado pra sediar esse evento de grande porte chamado menstruação. Eu não queria voltar pra pílula porque acho um SACO tomar comprimido todo dia e, sendo bem honesta, eu esquecia pelo menos uma todo santo mês.

Aí decidi colocar um DIU Mirena (porque ele tende a suspender a menstruação).

E fim, fui feliz pra sempre.

Só que não, pois: convênio.

Por lei, o convênio tem que pagar, mas na vida nada é tão simples e eu saí batendo de porta em porta:

Médica Número 01 – a milionária

Tentei primeiro a minha médica mesmo, que só atende particular, pensando em pedir reembolso do convênio. Ela disse que só colocaria com sedação, no hospital, porque era mais seguro, porque eu nunca tinha engravidado, ela achava melhor e etc. Eu passaria um dia internada e os honorários dela e da equipe dela (auxiliar, anestesista, etc...) sairiam por… R$ 12,000.00 (sem o Mirena, que eu teria que comprar por conta e também ter que me virar com convênio depois).

Doze. Mil. Reais.

APTO 401 - DIU Mirena

Médico Número 02 – seu corpo, minhas regras

Aí eu tentei um médico do convênio:

Médico: Mas você quer colocar o DIU pra não engravidar?
Eu: É, tenho medo de esquecer a pílula, eu não queria tomar mais tantos hormônios, tenho problemas com TPM e o DIU é mais loc…
Médico: Você esquece de escovar os dentes?
Eu: Não, ma…
Médico: Então não tem desculpa pra esquecer a pílula.
Eu: Mas eu prefiro o DI…
Médico: Olha, o DIU pode rasgar o seu útero, sabia? E se for o de cobre você vai mestruar 15 dias por mês e sentir muito mais cólica, insuportável, in-su-por-tá-vel, quer mesmo assim?

Ele falou de um jeito que parecia certeza que eu ia perder o útero, os ovários e as trompas só de encostar em um DIU. E que eu estava fazendo tudo isso por ser uma tremenda preguiçosa.

APTO 401 - DIU Mirena

 Médica Número 03 – felizes para sempre

Eu achei a médica número 03 sem querer no site do convênio, já estava preparada pra encontrar Belzebu, mas que gracinha de pessoa. Ela teve uma looonga conversa comigo e me deixou opinar em tudo, de modo que acabei colocando o Mirena no consultório mesmo. Ela pediu pra marcar para o último horário, assim se eu precisasse ficar em repouso, ela teria todo o tempo para ficar a minha disposição (!!!).

A maioria dos médicos pede pra você fazer o procedimento menstruada (eles dizem ser mais fácil e isso também atesta que você não está grávida), mas isso torna a logística um PORRE porque tem que conciliar a agenda do médico e a da sua menstruação e o alinhamento dos planetas. A minha decidiu que ia fazer certa cerimônia e eu passei o dia indo no banheiro de hora em hora pra ver se sua majestade dava o ar da graça (essa parte foi tumultuadíssima).

APTO 401 - DIU Mirena

A Colocação

Foi muito tranquilo. Ela deu um sedativo leve no colo do útero e não tenho como dizer até que ponto isso aliviou a dor, mas foi totalmente suportável. Durante uns 5 ou dez minutos depois do procedimento eu senti algumas contrações muito incômodas e acho que isso foi muito mais problemático do que a colocação em si, chegou a me dar um pouco de enjoo e muito, muito desconforto. Depois de meia hora estava tudo normal e fui pra casa sozinha, de ônibus mesmo.

Senti MUITA cólica por 4 dias, mas com medicamento e bolsa de água quente foi bem gerenciável.
(estou dizendo buscopan e novalgina 24×7 aqui, mas eu não me incomodei)

Fiz um ultrassom dez dias depois para ver se estava no lugar e meu próximo retorno ficou marcado para seis meses (que é o intervalo de acompanhamento recomendado).

E o Mirena funcionou?

Todos os meus problemas de humor, dores e cansaço na TPM desapareceram! Sumiram!

Eu ainda tenho muita cólica, bem mais forte do que antes, mas é controlável, não me incomoda a ponto de tomar remédio e nem de longe atrapalha meu dia como as outras questões que eu tinha.

Eu inchei sim, senti um aumento considerável no ~circulo abdominal~, é bem local, pelo menos.

Não bagunçou o ciclo, todas as vezes desceu certinho. O primeiro fluxo veio um pouco irregular, mas nada muito significativo. Tenho notado uma coloração diferente também (está mais escuro) e não tive o escape que muita gente relata (quando tenho, é tão pontual que não chego a colocar um protetor, porque quando vejo, o que tinha pra descer já veio). Tive acne nas duas ou três primeiras semanas, mas eram (grandes) espinhas isoladas. Depois sumiu tudo (a pele até melhorou).

Até agora valeu muito a pena e foi uma melhora significativa na qualidade de vida. Ainda tem a possibilidade de eu parar de menstruar (quando acontece é em média de 6 a 12 ciclos depois da colocação, segundo a minha médica), mas esse resultado já está bem satisfatório. O tempo de vida de 5 anos do Mirena também me agrada bastante.

MINHAS conclusões

Quanto ao reembolso: eu não faria por fora do convênio, tenho amigas que receberam valores bem inferiores aos aprovados na prévia (diferenças de dois mil reais), porque é tudo muito burocrático e qualquer mudança mínima na hora do procedimento pode anular o que foi acordado. É uma disputa que pode durar meses e com resultados pouco promissores (além de muita dor de cabeça).

Eu também não faria no hospital, mas isso vai do quanto de dor cada um tolera. Acho que ia acabar me tomando um dia inteiro e eu gosto dessa coisa de ter sido uma algo rápido que não me fez ter toda a complicação logística de ser internada, precisar de um acompanhante, explicar no trabalho, etc.

Algo que eu não esperava e minha médica fez, foi me deixar ~tocar o DIU~ antes de colocar. Eu só uso absorvente interno e eventualmente sinto os fios, acho que talvez ficasse um pouco assustada se não soubesse o que esperar.

Por fim, na minha saga de médicos e pesquisas, tudo o que conclui é que o Mirena pode dar muito certo ou muito errado e depende só do organismo da pessoa. Eu arrisquei porque não era mais viável continuar menstruando daquele jeito e eu não tinha nada a perder, mas pra quem é feliz e saudável e só quer um contraceptivo, vale ler as muitas conversas do grupo do facebook.

Esse post conta toda a minha motivação para colocar o Mirena, a saga pra fazer o procedimento pelo convênio e as minhas primeiras impressões. Existe fiz um segundo post com as minhas experiências ao longo de quase 18 meses de DIU. Eles são complementares.