Browsing Tag

nerd

Livros

Pottermore Presents: os novos ~livros~ da JK Rowling (parem essa mulher)

19 de outubro de 2016

Não sei se todos se lembram da época em que nós éramos fãs privilegiados, fãs “minha franquia não vai ser prostituída com um produto novo caça níquel todo ano“, fãs “eu tenho JK Rowling defendendo meu patrimônio“. SDDS. Uma época de amor e magia. Cada pronunciamento de JK era um deleite para o ouvido do fã. “Não teremos novos produtos” ela dizia, “protegerei Potter com todas as minhas forças” ela falava. E o fã tranquilo:

Pottermore Presents

Mas o tempo passou. O tempo passou e oitavo livro. O tempo passou e peça de teatro. O tempo passou e 5 filmes de Animais Fantásticos (?!?!?!?!?!?!).

Pottermore Presents

O tempo passou e Pottermore Presents. O outrora tranquilo fã, ele está tomado pela angustia.

Estava tomando café com a Anna Vitória (nossa blogueira preferida e maior baixa da Blogosfera 2016), e ela me segredou que na franquia Os Garotos Corvos (cuja qual ela recomenda muitíssimo), a autora sempre diz algo como ~o que precisa ser dito sobre a história, está… na história, começa e termina… na história~. As vezes a gente tem que ir lá nas profundezas da obviedade buscar razão.

Mas o fã de Harry Potter. A gente é tudo doente. A gente precisa de estudo. Acompanhamento médico. Abraços. A gente vai ver o que sair. A gente vai ler o que publicar. Apenas torcendo para que o pior não aconteça.

E assim li os três volumes do Pottermore Presents.

O que que é? É material inédito?

Não é não. São três coletâneas de textos já publicados no Pottermore. Diz que o tema central é Hogwarts, mas precisa de uma abstraçãozinha pra isso, já que ele trata da história do mundo bruxo de uma forma geral, contanto, por exemplo, um pouco sobre cada Ministro da Magia que já existiu.

Talvez o mais certo seja dizer que ela usa personagens e criaturas de Hogwarts de gancho pra ir ao infinito e além.

São longos?

Não, os livros são curtíssimos! Acho que não daria 40 páginas cada, o que achei um pouco de picaretagem, lançar trêêês volumes de um conteúdo que não seria suficiente nem para 01 único livrão mais denso.

Como é a estrutura?

Cada capítulo vem uma introdução de 01 parágrafo do Pottermore, aí vem o texto da JK Rowling e aí, a parte mais legal, um comentário da JK. O texto é escrito de uma forma mais técnica, como se fosse um livro de História da Magia, mas no comentário ela conta o que pensou pra escrever aquele personagem, qual suas inspirações, o que ela gostou ou não, tudo bem pessoal.

Pottermore Presents

Conhecida por sucessivas gerações de alunos como “Professora McGonagall”, Minerva — sempre um tanto feminista — anunciou que manteria seu próprio nome após o casamento. Os tradicionalistas torceram o nariz: por que Minerva estava recusando um nome de sangue puro para manter o nome do pai trouxa?

É bom?

Olha, na atual conjuntura mágica que vivemos, é meu produto preferido. ODIEI Cursed Child e não podia estar mais desconfiada de Animais Fantásticos. Os livros do Pottermore Presents são uma volta às origens digna, servem para matar a saudade, trazem um conteúdo riquíssimo, daquele jeito redondinho, sem falhas que só a JK Rowling sabe fazer. O volume 01, por exemplo, conta a vida da Minerva McGonagall em detalhes, desde o nascimento, o tipo de coisa que a JK deve ter feito única e exclusivamente pra mostrar que é fodona e pensa em tudo (conseguiu).

A gente segue lendo e comentando e debatendo, o que o coração de vocês tem achado disso tudo?

Livros

BEDA #18: S, o quebra-cabeça literário de JJ Abrams

18 de agosto de 2016

Já falei (aqui, nas ~redes sociais~, nos bares e na vida) que não compro mais livros. Que livro físico me atrapalha, e etc, etc, etc. Tenho guardado meu espaço (imaginário, pois não tenho) para edições mais sentimentais (quero comprar A edição de Harry Potter), mais maravilhosas (Darkside <3) ou livros onde realmente a versão física faz diferença. É o caso de S.

Mas, Nicas, nós estamos de bem do JJ Abrams?” indaga o leitor. Olha, são questões. Seria a maravilhosidade de Star Wars capaz de nos fazer superar o trauma de Lost? Carrego essa dúvida comigo e gostaria de não opinar por hora. Mas acho que S pode, definitivamente, pesar na decisão final.

Não vi nenhum alvoroço em cima desse livro (?!?!?!?!), vi largado (e lacrado) na Livraria Cultura e quando fui pesquisar, descobri que não é apenas um livro, mas também um quebra-cabeça, quase um jogo.

Uma jovem encontra numa biblioteca um livro com anotações de um estranho. As margens repletas de observações revelam um leitor inebriado pela história e pelo autor da obra. Ela responde os comentários e devolve o exemplar, que o estranho volta a pegar. Ele é Eric, ela é Jennifer, e os dois começam um irresistível e inesperado diálogo paralelo à história do livro.

Assim, S é cheio de anotações e anexos e conta duas histórias em paralelo, a primeira é a do ~livro original~ que eles vão rabiscando e a segunda é a história de Eric e Jen resolvendo o mistério.

O que mais me chamou a atenção aqui (além da quantidade de anexos, que é absurda!), foi o capricho com a letra, com as cores, com o material. O azul das anotações é o tom exato da boa e velha Bic, os papéis tem a textura certa (recortes de notícias vem em papel jornal e anotações em guardanapo vêm no material perfeito) o livro tem cor de livro de biblioteca (e vem até com a etiqueta da referência, os carimbos, o histórico de empréstimos).

Apesar das 472 (!) páginas e dos muitocentos acessórios e detalhes, S não é um livro caro, custa em torno de 99 reais e costuma ter promoção no Submarino e na Amazon (paguei 63 no meu).

Ainda não li e fiz esse post mais pra criar coragem (e pra falar que estou encantada com o projeto gráfico) do que qualquer outra coisa. Confesso que tô com medinho e ainda vendo aqui como vou me organizar pra ler isso (já que é inviável carregar por aí e deixar alguma das ~pistas~cair ou sair da ordem), mas volto com resenha.

S by JJ Abrams e Doug Dorst

S by JJ Abrams e Doug Dorst

S by JJ Abrams e Doug Dorst

S by JJ Abrams e Doug Dorst

S by JJ Abrams e Doug Dorst

S by JJ Abrams e Doug Dorst

S by JJ Abrams e Doug Dorst

S by JJ Abrams e Doug Dorst

Pra terminar: a inspiração para este projeto veio quando Abrams encontrou um livro em um banco no aeroporto e junto com ele, a seguinte mensagem: “Para quem encontrar esse livro: por favor, leia-o, leve-o a algum lugar e deixe-o para que outra pessoa o encontre.”. Lembram quando a gente falava que ia fazer isso? Lembram do #PotterItForward? Olha no que deu! <3 Agora deu vontade de novo de sair deixando livros e bilhetinhos (migas, vamos?!).

BEDA 2016

Filmes e Séries

BEDA #06: Tag – Louca por Séries

6 de agosto de 2016

Essa tag meme já circulou bastante, mas para que serve o BEDA se não para a gente ficar em dia com os protolocolos do blog, não é mesmo? Vamos falar de séries!

10) Miss It: 3 séries que acabaram e que você sente saudades

(são 3 séries que acabaram e que deus as deixe descansar em paz – esse site não faz apologia a remakes)

Anos Incríveis – Kevin Arnold já nos ensinava lá nas tardes da Band que a vida não é justa. A gente que foi trouxa e não aprendeu.

CSI de raíz –  CSI se arrastou até a 15a temporada de forma vergonhosa, mas como era bom no começo! Era bom num nível que eu assistia na Record, dublado de terça a noite (quase sempre reprise e amava). Amava demais.

Lost – sou leal. Final foi uma tatuagem “toma trouxa”na minha testinha? Foi sim. Mas mora no meu coração. Atpe Stranger Things nadatinha me deixado tão entusiasmada nessa vida como o Pilot de Lost (quem não se arrepia até ahoje com a cena deles descobrindo a mensagem da Rousseau em loop por 15 anos tem probleminha). E também por motivos de Sawyer.

Meme: Louca por Séries - Lost

9) Best Scenes: 3 cenas marcantes

Grey’s Anatomy: Meredith lidando com a porra toda antes de desligar os aparelhos do Dereck. Ela foi mulher, foi mãe, foi amiga, foi leal, foi médica (dando um mega esporro naquela residente que ela já foi um dia). Essa cena é tão maravilhosa e mostra a evolução da personagem em tantos níveis que vou assistir mil vezes e continuar achando mais um detalhe. Melhor cena de todas as séries.

O final de Breaking Bad: já é absoultamente triste (crise de choro de uns 20 minutos) e é só o início do total e completo vazio existencial que te acompanhará eternamente pós fim da série.

Cersei no caminho da vergonha & Cersei sentando no trono: que mulher! Numa série em que morre alguém todo dia do jeito mais impressionante possível, duas cenas dela ainda ganham de tudo isso.

Meme: Louca por Séries - GoT

8) Best Cast: cast favorite

Anos Incríveis não é uma série pra mim, são uns amigos distantes, desses que não vejo faz muito tempo, que comento “nossa, o Wayne, mas como era peralta aquele menino!“. Anos Incríveis foi e sempre será série com os personagens mais reais. Me apeguei de um jeito naquelas pessoas que até hoje não assisti o último episódio: sei o que acontece, mas de fato sentar e ver a vida acontecendo e sendo dura ali com aquela gente tão boa (e real) é demais pra mim.

Meme: Louca por Séries - Anos Incríveis

7) Comfort Show: sua série conforto

Law & Order SVU (e os CSI de raíz): Apesar do tema loucamente pesado, gosto de ter uma série na manga que a história vai começar e acabar em 42 minutos, o roteiro não é complexo e dá pra assistir depois de um dia exaustivo. E o mais importante, Olivia Benson vai salvar o dia no final.

6) I Quit: uma série que você abandonou

Under the Dome tinha tudo pra ser a série mais maravilhosa da história, mas faltou ator, faltou roteiro (como conseguiram, meu deus?!), faltou tapa na bunda de produtor.

5) Geladeira: a próxima série que eu quero ver é…

Penny Dreadful: depois de tudo que as meninas do Valkirias falaram.

4) Quote on Repeat: uma quote que nunca esqueceu

Tag Louca por séries: Michel Quote

Michel: <3

3) Ship It: 3 ships para nunca supercar

Rory & Jess – o único casal possível: Minha life-coach Anna Vitória diz que não dariam certo na vida real, mas Rory e Jess nasceram pra existir e o mundo deve isso a eles (e ao meu umbigo). Um dia descobriremos que essa é a função de ser de toda essa nova temporada.

Meme: Louca por Séries - Rory e Jess

Buffy & Angel: Meredith e Dereck sofrem, mas eu fui previamente vacinada pelo lindo, doloroso e impossível amor de Buffy e Angel (gente, eles não podiam transar que o moço PERDIA A ALMA!). Há mais de dez anos seguem como um dos ships preferidos da minha vida.

Meme: Louca por Séries - Buffy e Angel

Buffy & Spike: Para pegar o lugar do seu maior crush ficticio na vida no ship que você amava, o cara tem que ser muito bom mesmo. E o Spike é muito bom mesmo! O Angel sai pra série própria (grande erro) e ele não apenas assume como vai pro top 3 melhores casais da tv.

Meme: Louca por Séries - Buffy e Spike

2) Best Characters: 3 personagens icônicos

Dr. Abbot, de Everwood: Dr. Abbot tem a estrutura daquele tio contra a ditadura gayzista-abortista-etc, mas tem um coração igualmente bom e vive em conflitos internos bastante exaustivos. É engraçado e um amor de pessoa.

Mellie Grant, de Scandal: Scandal gira em torno da Olivia Pope que ganha a vida limpando a sujeira alheia com um insuportável ar de boa moça que sempre faz o que é politicamente correto, mas é a Mellie a personagem mais forte do seriado. Mellie limpa aquela sujeira sem glamour, aquele barraco que não vai destruir a próxima eleição, mas que está ali corroendo a sua casa. Mellie é forte, vai até o inferno e volta umas dez vezes por temporada e faz isso sozinha porque, ao contrário da protagonista, não tem absolutamente ninguém com quem contar.

Meme: Louca por Séries - Scandal

Shonda Rymes, da vida: Ah, a Shonda! O que dizer dessa autora que é um verdadeiro personagem? Se você reclame de George R R Martin, amigo senta aqui, deixa eu te apresentar a Shonda, essa mulher sim gosta de uma carnificina. Shonda é a autora de Grey’s Anatomy e Scandal, duas séries que te fazem chorar todo santo episódio. E você continua lá. Que mulher.

1) Watching It: 3 séries do momento

Stranger Things: Falo de forma racional (mas também do fundo do meu coração) quando digo que esperei por essa série pelos últimos 20 anos. É a perfeição.

Orphan Black: Queria sair de cosplay de Sarah todo dia (mas só saio dia sim, dia não).

Meme: Louca por Séries - Orphan Black

Friends: Nunca terminei e estou pegando pra riscar um item da lista do 30 antes dos 30.

 

BEDA 2016