Brasil, Viagem

Aquele de Curitiba – miniBEDA #10

Eu admiro muitos tatuadores. As vezes (quase sempre) acontece deles serem da Coréia do Sul, da Rússia ou da Ucrânia. Mas as vezes também pode acontecer de uma ucrâniana incrível decidir mudar para o Brasil. Em um dia bem mágico pode acontecer dela postar que tem agenda pra dali menos de 45 dias. E foi assim que fui parar em Curitiba: pra fazer uma tatuagem.

Cheguei na República de Curitiba sábado às 06:30 da manhã. Você sabe o que está aberto sábado às seis e meia da manhã? Nada é o que está aberto sábado às seis e meia da manhã.. Então esperei dar sete horas e segui para o Mercado Municipal, que era o que abria mais cedo no meu roteiro e ficava a poucos metros da rodoviária. O Mercado é lindo, limpo e super organizado. Tem muitas lojinhas japonesas (algumas mais completas que as da Liberdade), e até hoje foi o lugar com a maior variedade de kitkats que já visitei (2 tipos que eu nunca tinha visto e 2 que são mais ou menos difíceis de achar). Foi em uma dessas lojas que comprei meu café da manhã. Vi também vários tipos de cerveja e xaropes para fazer drinks, o preço era mais em conta que SP.

Passeios em Curitiba - Mercado Municipal

Munida dos meus recém adquiridos oniguiris, fui para ele, sim, o Jardim Botânico (que decobri abrir às 06 e não às 09 como diziam TODOS os sites oficiais).

Ele é lindo? Ele é. Mas é pequeno. Bem pequeno. E é bom ir com isso em mente. Cheguei lá umas 08:30 e achei o horário ótimo, estava fresquinho, com luz bonita e ainda vazio – às dez já tinha um baita tumulto na frente das estufas por motivo de selfies, evite.

Passeios de Curitiba - Jardim Botânico

Passeios de Curitiba - Jardim Botânico

Passeios de Curitiba - Jardim Botânico

Passeios de Curitiba - Jardim Botânico

Passeios de Curitiba - Jardim Botânico

Veja bem, eu tinha separado uma manhã inteira para ir e voltar do Jardim Botânico, mas Curitiba (além de ser frio) tem essa coisa de que tudo é perto e antes das onze eu já estava livre pra riscar mais um item da minha lista: O Passeio Público.

O Passeio Público é um dos 6574169 parques da cidade e é um hibrido de parque e zoologico, tem muitas aves, uma pequena sala de répteis, uma pequena sessão de aquários, macacos e claro, capivaras. É bem gostosinho, mas se você tiver pressa e não for uma entusiasta de “nhooow, bichinhoooos” como eu, pode pular.

Processed with VSCO with a6 preset

Roteiros de um dia em Curitiba

Passeios de Curitiba

Como tudo é perto em Curitiba (comentei isso? porque é perto MESMO), saí de lá para o Café Botanique, passando pelo Largo da Boa Ordem (e pela Casa Garibaldi), que é uma graça, mas ao contrário dos domingos quando tem feirinha, de sábado lá só tem um monte de rrrockeiros bêbados, restos da noite anterior.

E aí o Botanique, né? A maior atração de Curitiba. O sonho de todos nós, crias do Pinterest, turistas de Instagram. Já falei em várias redes que foi como entrar no Pinterest e sentar no Pinterest e comer comidas do Pinterest, com sucos do Pinterest estando rodeada por plantas do Pinterest. Achei o atendimento atencioso e nada blazé como acontece em 90% dos estabelecimentos embuste do tipo em São Paulo. A comida era ótima e as meninas foram acolhedoras o suficiente fingindo não se importar com as 9890808 fotos que tirei ou com o tempo que usei o wifi ou com as 65679 voltas que dei no lugar. De todos os lugares que visitei, o Botanique foi o preferido, foi o que com certeza vou voltar e posso também já estar com saudades imensas. A comida estava ótimo, o preço foi honesto, o ambiente era acolhedor. Te amo, Botanique!

Roteiros de um dia em Curitiba - Cafe Botanique

O estúdio era ali pertinho também (sério, as pessoas deviam parar de falar do frio em Curitiba e se gabar dos tempos de deslocamento) e aí entrei pra minha sessão de sete horas.

Roteiros de um dia em Curitiba - Jardim Botânico