Lifestyle, Pessoal

Tag – Apaixonada por Fotografia

17 de fevereiro de 2017

Esse meme está parado aqui há anos. Porque acho “apaixonada” uma palavra pesadérrima. Até fotografia acho uma palavra pesada. E a minha relação com ela sempre foi muito TENSA. Teve uma época que toda millenial de São Paulo tinha a sua câmera da Lomography da Augusta (fazendo valer aquela citação do Lost in Translation), e parece que desde então todo mundo que nos vê com uma câmera no pescoço só enxerga uma menininha que tira foto de pés.

Gosto de usar a câmera porque ela me esconde das pessoas. E me dá uma coisa pra fazer com as mãos quando estou no meio delas. E porque ela registra lembranças. E me obriga a sair e produzir lembranças para serem fotografadas.

Em outubro, entrei pra equipe do Lomogracinha. Um sonho. Sonho mesmo. Sendo amiga das patroas, sempre ficava naquela expectativa de entrar pro time. Quando nos víamos, tal qual Mc Ludmilla, me perguntava “É hoje?”. Um dia foi. Foi lindo. Em novembro aconteceram coisas, chorava o dia todo, decidi que ia vender todo o meu equipamento porque não dava mais insistir nessa bobagem. Em dezembro, o layout novo do site entrou no ar. Em janeiro, levei o equipamento pra limpar. A minha relação com a fotografia sempre foi muito TENSA.

A necessidade de provar que não sou só uma menininha que tira foto de pés é constante. Mesmo que eu saiba que não tem nada errado se eu decidir ser. Eu gosto de tirar fotos. Eu tiro poucas. Normalmente eu tiro pra mim.

Eu gosto mesmo é de tirar foto de vaca.

Tag: Apaixonada por Fotografia

1 – Com quantos anos você teve sua primeira câmera fotográfica?

Uns 12, ganhei numa revista antiga, a Disney Explora. A gente juntava os cupons das doze primeiras edições e trocava por uma câmera e binóculos (!). Ela era completamente manual e ninguém entendia disso direito em casa, aí ganhei uma Canon melhorzinha no Natal.

2 – Prefere fotografar ou ser fotografada?

Gosto mais de fotografar, mas queria muito ter fotos minhas.

Tag: Apaixonada por Fotografia

3 – Você tem uma boa câmera para fotografar?

Tenho uma Nikon D3100 (e mais um montinho de analógicas). Acho uma ótima câmera e tive excelentes professores me mostrando que o peso que as pessoas colocam no equipamento costuma ser exagerado.

4 – Você fotografa e publica suas fotos?

Existe 01 flickr que nunca é atualizado e 01 instagram de fotos de gato.

Tag: Apaixonada por Fotografia

5 – Tumblr, We heart it, ou instagram?

Instagram pela praticidade. Se vou pro tumblr, acabo abduzida pelas fotos de gatinho. E o We <3 It nunca funcionou bem na minha mão.

Tag: Apaixonada por Fotografia

6 – Cite uma pessoa que você se inspira para tirar suas fotos.

A Lari. :3

7 – Você edita suas fotos ou prefere que elas fiquem no modo original?

Ponto 1: Eu não sei editar. Ponto 2: Gosto de deixar a foto como a cena está na minha memória, faço pequenas correções, mas não mudo muito balanço de branco ou adiciono muito filtros, porque a função principal ali é registrar um momento, manter uma lembrança.

Tag: Apaixonada por Fotografia

8 – Qual seu programa predileto para editar fotos?

Photoshop mesmo.

9 – Sonha em ser fotógrafa ou faz isso como um hobbie?

A única área na fotografia que eu gostaria de levar como profissão seria fotojornalismo, mas não sinto que eu tenha o jeito, o sentimento ou o preparo pra fazer minha vida em cima disso. Aceitar que existem coisas que eu gosto de fazer e coisas que me dão um retorno financeiro foi um dos maiores aprendizados que a fotografia me trouxe.

Tag: Apaixonada por Fotografia

10 – Já fez algum tipo de curso de fotografia?

Fiz o curso ~profissional~ no IIF e me arrependi por cada centavo. Mas fiz dois cursos incríveis no Sesc, um deles mudou minha vida e me mostrou muito sobre quem eu queria ser (na fotografia e fora dela).

11 – Qual a última foto que você tirou?

Claramente uma foto de gato.

12 – Qual a última vez que você foi fotografada por alguém?

Acredita-se que tenha sido nesses dias aqui.

13 – Você é daquelas que quer sempre registar os momentos e o que está ao seu redor, e sai sempre com uma câmera nas mãos?

Queria fotografar mais, mas morro de vergonha.

14 – Mostre uma foto sua (ou que você tenha tirado) que você goste muito.

Tag: Apaixonada por Fotografia

As fotos desse dia não tem nada de especial, não tem uma composição incrível ou técnica mirabolante (tem um ISO bem alto), mas eu amei demais fazer e amei ainda mais ter conseguido esse resultado pra banda de uma amiga que conheço há lindos e longos 22 anos.

 

E por fim: PRESTIGIEM O SITE! Tem texto meu lá no Lomogracinha agora (as perna até treme de lembrar):

Além disso, tem os conteúdos mais do que sensacionais das meninas:

VEM! :)

Pessoal

Tag: Meus 7 posts (Ou: aquele de 1 ano de APTO 401)

15 de fevereiro de 2017

Hoje faz 01 anos que sentei aqui com o nome de blog mais errado possível (como poderia saber eu que todas as blogueiras criaram instagrams de jaba para reforma de suas casas com títulos aptoXXX?) e o espírito “lá vamos nós de novo”. Este não é meu primeiro blog, estou aqui há 14 anos, mas esses 12 meses trouxeram as maiores surpresas (boas e ruins), mostraram que tem gente muito boa, gente muito ruim, que a blogosfera é um eterno Ensino Médio e que nos resta aplicar a Política Amanda Palmer de Ver as Coisas pra fazer a internet que a gente quer (dia após dia).

Vi essa tag no blog da Karine e achei uma boa forma de celebrar esse período que foi lindo e intens.

O post mais bonito

Mãe de Gato

Eu gosto muito desse post, porque fala sobre um sentimento muito bonito de quando eu estava descobrindo as meninas.

O post mais popular

As pessoas gostaram do que eu disse daquela amiga de vocês que implica com o jeito que a gente cuida das nossas meias?

O post que gerou mais discussão ou controvérsia

Whole 30

O do Whole 30 e já era esperado. As pessoas associam grãos a essa coisa cheia de fibras, cultivada por freiras virgens nas montanhas longínquas do himalaia, enquanto carne é uma coisa cheia de toxinas, extraída diretamente de rebanhos de híbridos de minotauros e touros criados na beirada de vulcões. Aí vim euzinha dizer que SE PÁ era melhor evitar grão e comer mais carne?! E eu ainda falei em não comer arroz. RISOS. Soou um alarme na casa de cada Fiscal de Dieta em todo território nacional.

O post que ajudou ou ajuda muita gente

O Post do DIU é o campeão de acessos do blog e um ano depois ainda recebe comentários e emails de agradecimento (melhor retorno possível <333). Fiz até uma atualização dele essa semana.

O post cujo sucesso de surpreendeu

O do BEDA! <3 Eu criei uma planilha e divulguei um grupo que criei com 06 (seis!) amigas pra ver se a gente fazia essa coisas completamente DOIDA de postar todo dia durante um mês e de repente pessoas surgiram em uma imensa corrente de amor.

O post que não recebeu a atenção que deveria

Louca dos Gatos

A Tag Louca dos Gatos não circulou muito e quando circulou, não foi muito creditada. Semana passada eu estava no petshop comprando mantimentos e fui abordada por populares não uma, mas DUAS vezes, porque as pessoas, elas ficam perdidas frente às opções de ração & areia & brinquedos. A gente precisa conversar mais sobre suprimentos de gatos.

O post que você tem mais orgulho

Caminho da Fé

Quando contei da vez que andei 108km a pé, recebi comentários tão carinhosos de tantas meninas! <3 E a Tati e a Nambs disseram que eu fazia coisas inspiradoras e isso é uma das coisas mais legais que a gente pode ouvir de alguém. :)

E é isso! Que venha mais um ano! Ou mais 14!

Feminino

Mirena: O DIU de hormônio um ano depois

8 de fevereiro de 2017

O post sobre o Mirena (o famoso DIU de hormônio) é um dos mais acessados do blog e muita gente cai aqui googlando dúvidas sobre ele. Depois de um ano nessa vida, achei digno fazer uma atualização de como foram esses nossos 12 meses juntos.

Pra quem chegou agora, é interessenate ler o primeiro post porque lá tem a minha motivação muito bem explicadinha, mas o resumo da ópera é: a TPM trazia sintomas físicos e psicológicos horrorosos e o DIU de hormônio parecia a solução mais adequada para o momento. Procurei o Mirena nem tanto como contraceptivo, mas como um remédio para aquilo tudo que eu estava sentindo (com ele existia até a possibilidade de eu parar de menstruar).

Tem sido mais ou menos assim:

Cólicas

As primeiras semanas foram horríveis, os primeiros meses ruins, mas hoje acho que tenho uma cólica normal. Nunca fui de ter dores menstruais, então te-las agora é algo fora do comum pra mim, mas não me incomoda e, diferente dos primeiros meses, não chego nem a cogitar remédio (ah, no começo era novalgina e buscopan).

DIU de hormônio: a experiência com o Mirena

Cabelos e pele

Como contei naquele post, tive acne nas primeiras semanas (espinhas grandes e isoladas), mas sumiu tudo e hoje não vejo influência nenhuma do Mirena na pele. No cabelo não vi diferença em momento algum. Vida está normal.

DIU de hormônio: a experiência com o Mirena

Tava no Fluxo

Tenho escape todo mês. Todo mês. Dura um dia, um dia e meio no máximo. A cor é mais escura e a consistência mais grossa.

O acompanhamento

Então, o certo é fazer uma ultrassonografia transvaginal (é, AQUELA) a cada seis meses pra ver se está tudo certo. Mas eu pulei o primeiro exame (NÃO FAÇAM ISSO EM CASA, CRIANÇAS, É MUITO ERRADO E PODE GERAR BEBÊS) e aí teve…

Aquela vez que eu achei que o DIU tinha saído do lugar

Acordei, fui pro banheiro trupicando nas gatas (rotina), coloco o absorvente (fun fact: só uso o interno já tem sete anos, desde que ganhei um netbook em um concurso do site da OB), coloco lá, empuuuuuurro com o dedo e… uéééééé esse fio não fica assim.

DIU de hormônio: a experiência com o Mirena

Aí mexe, mexe, mexe com as mãos chiquititas e em dois minutos, totalmente bêbada de sono, às oito da manhã, eu vi a minha vida acabar.

No dia seguinte já estava sentadinha na sala da doutora jurando por DEUS que nunca mais na vida faria algo irresponsável (mas na mesma semana eu comprei um CUP NOODLES DE RISOTO?! risos).

No fim não tinha saído do lugar, só o fio que enrolou (sem razão aparente, voltou sozinho, seguimos bem), mas ela disse que era bom eu ter esse tipo de percepção porque se algo acontecer, eu vou notar logo.

Mirena: a experiência com o DIU de hormônio

O peso

Eu. Estou. Mais. Barriguda. O tal do ~círculo abdominal~ aumentou. E mesmo tendo engordado por causo de outras cousas nesse período, agora que voltei a emagrecer, vejo que o volume ali é mais ~característico~ mesmo. É diferente do que era quando eu estava com esse mesmo peso em outras épocas.

A TPM

Quando coloquei o DIU de hormônio a TPM desapareceu, mas depois de uns seis meses ela foi voltando aos pouquinhos, só que nada insuportável como era antes, veio pra algo de uma pessoa normal. Acho que no começo eu fui muito de um extremo à outro: de alguém que se sentia doente de verdade durante a TPM, pra mulher maravilha que não tinha alteração nenhuma. Quando o corpo se adaptou, as coisas ficaram apenas: comuns.

DIU de hormônio: a experiência com o Mirena

Fora tudo isso, vale acrescentar um comentário que a Tati fez lá no site: o DIU é caro, como os métodos alternativos à pílula ainda são no geral, e é muito feio empinar o nariz e falar como a vida sem pílula é a decisão certa, como evitar hormônios é uma escolha de amor ao corpo. Nunca é simples, nunca é fácil e nunca é escolha. Eu tive a chance de fazer pelo convênio (e como contei, mesmo assim foi uma saga). Conto aqui a minha experiência, caso ela ajude mais alguém, mas cada um sabe do seu corpo e esse é um dos casos em que a gente devia cuidar só do próprio umbiguinho. :)

Angústias e, observações: como é costume da casa, só deixar nos comentários.