Cassandra dorme no meio. Precisa dormir no meio. E coberta. Ora fazendo conchinha com o senhor meu cônjuge e apoiando a as patas nas minhas costas, ora o contrário, com o claro objetivo de instaurar com a polêmica pergunta “de quem essa gata gosta mais?”.

Alessa, oscila entre dormir abraçando a minha cabeça ou o nossos pés. No segundo caso ocupando, pra meu total desespero, o local da cama onde seus delicados pulmõeszinhos ficarão mais gelados.

Começou a dinâmica de outono na hora de dormir desta casa.

Inverno