A minha roupa preferida na vida é uma calça pantalona da Ópera Rock de quando eu tinha 14 anos. Foi a primeira peça de roupa que EU quis. Foi a primeira peça de roupa que foi uma escolha minha e não uma insistência de meses da minha família falando que meninas-gostam-de-roupas. Depois da adolescência, eu engordei e a calça ficou guardada por quase 15 anos. Até semana passada. E achei que nosso reencontro valia um post.

Queria saber expressar o quanto demorei pra experimentá-la de novo. O quanto faltou coragem. O quanto, mesmo vendo os números na balança baixarem 15kg de julho do ano passado pra cá (a Rússia, é, ela mudou a minha vida), ainda é difícil olhar no espelho e enchergar alguém que cabe naquela pantalona. O quanto vestir aquela calça foi uma Autorização Formal pra eu poder sentir que emagreci mesmo (porque a minha calça pantalona, ela jamais mentiria pra mim). E o quanto, puta que pariu, como eu estava com saudades dela.

Calça Pantalona Ópera Rock

O mundo precisa de menos calças pantacourt.