Lifestyle

Cafés Especiais – o que você precisa saber

29 de janeiro de 2018

ou: Cafés Especiais – tudo o que você tinha vergonha de perguntar porque o barista tatuado se achava legal demais pra responder

A Vida™ me obrigou a gostar de café antes de Gilmore Girls voltar a moda e virar uma coisa cool, antes das cafeterias invadirem São Paulo e a gente pagar caro por atendimento blasé ~espontâneo~ no balcão, antes do artesanato com cápsula de Nespresso (isso é real?!).

Meu relacionamento com O Café começou por necessidade (sou dessas pessoas que não se incomodaria em passar a vida dormindo, carpe diem é a minha cama), mas evoluiu para aquela pausa no meio do dia e para aquele gosto que faz um carinho no coração. É meu cheiro preferido, é a minha maior necessidade desnecessária da vida, é um gosto que por mim eu colocava em tudo.

cafés especiais

O problema com os tais cafés especiais é que eles podem fazer a gente se sentir muito babacão, ora sendo enganado pelo raio gourmetizador e levando gato por lebre, ora sendo esculachado pelo barista alternativo sincerão que sabe tããão mais que vocZzzzZz.

Eu não sou barista, mas me aventuro nesse mundo tem um tempinho, então ouço e pesquiso bastante sobre o assunto. Reuni aqui um pouquinho sobre esses termos todos que a gente tanto fala, do jeito prático, direto e nível conversa de bar que é costume da casa.

Arábica, Conilon, Robusta, o que que é isso?

De um jeito bem resumido, existem dois tipos de plantas de café: arábica e robusta (ou conilon). As plantas de café robusta são mais resistentes (ou seja, a produção tem custo bem mais baixo), mas seus grãos não tem tantos sabores e aromas quanto o arábica. No geral, o conilon atende mercado interno e acaba recebendo uma mistura de arábica pra atingir um gosto mais agradável, enquanto o arábica é o que muita gente chama de “tipo exportação”.

cafés especiais

Então o arábica é o gourmet?

Mais ou menos. Mesmo dentro do arábica, existem diferentes classificações. O café especial precisa ser 100% arábica (ou seja, não pode conter conilon), mas também precisa atingir um mínimo de 80 pontos pela metodologia SCAA. A prova da classificação do café analisa impurezas, defeitos e, claro, aromas, sabores e acidez – o café vai perdendo pontos a cada defeito. Se depois de todos os testes ele somar mai de 80 pontos, é considerado um café especial.

cafés especiais

Torra clara, torra média e torra escura

Na fabricação do café, o grão verde passa pelo processo de torrefação. É durante a torra que as características de sabor, aroma e acidez de cada tipo de grão vão ser acentuadas (nessa hora é muito fácil estragar tudo). Cada café responde melhor a uma torra diferente, mas no _geral_, torras mais claras preservam acidez e notas mais delicadas e torras mais escuras puxam para o caramelo e o chocolate. Torras mais escuras também deixam o café menos encorpado.

cafés especiais

Em grãos ou em pó?

Os cafés especiais costumam ser oferecidos tanto em grãos, quanto moídos. Quando reduzimos o grão a pó, aumenta a área de contato do café e ele acaba oxidando mais rápido, perdendo um pouco dos aromas e sabores, de modo que um café moído na hora vai produzir uma bebida mais ~rica~.

Uma coisa que me fez muito bem na vida foi admitir que eu não tenho tanta dedicação assim pra certos procedimentos, então eu compro já moído mesmo.

cafés especiais

Moagem grossa, fina, média ou super grossa

Caso você escolha comprar o café já moído, é importante comprar na moagem certa para o preparo que escolher (moendo em casa é a mesma coisa, nesse caso é legal ter um moedor que permita essa variação, não economize no moedor). Para prensa francesa, por exemplo, o café precisa ser mais grosso, pra expresso, mais fino, pra café turco, extra fino.

cafés especiais

E mais!

Essa é a introdução do básico, que eu expliquei naquele jeito amigo e não-técnico de sempre. Se você quiser saber mais sobre cafés especiais, recomendo de verdade esse blog, que tem pelo menos 01 post pra cada tópico que falei aqui e é minha fonte principal de informação e cafeína (e não é publi).

Dito tudo isso, os comentários estão sempre abertos para dúvidas, angústias e questãs. Siga os ensinamentos do Mestre Girafales e entre para uma xícara de café. :)

You Might Also Like

17 Comments

  • Reply Marina 30 de janeiro de 2018 at 09:24

    Meu deus que post esclarecedorrrr. Lá em casa a gente não vive sem café, mas a ignorância sobre o assunto é 100%. Tanto que quando dizia 100% arábica eu jurava que vinha das arábias hahahahah até eu perceber que na mesma embalagem dizia from minas gerais aí a falta de sentido me fez pesquisar sobre o que era.

  • Reply Claudia Hi 30 de janeiro de 2018 at 12:06

    Nicas me desculpe, mas eu só consegui ficar vendo os gifs da Lorelai. Não minto, eu li a primeira parte. Prometo que vou voltar pra ler tudo de novo porque não entendo bulhufas de café. Mas queria deixar registrado a importância que são os gifs que você coloca nas postagens ok? Ok.

  • Reply Lorraine Faria 30 de janeiro de 2018 at 12:33

    mano, que post!!! aprendi a amar o café na época da faculdade e levei o vício para a vida.. mas em termos de entendimento e tals, me limito a achar algum cafezinho muito bom ou muito amargo! adorei entender de forma tão simples um pouco mais 😉

  • Reply Stephany 1 de fevereiro de 2018 at 10:47

    Explicou de um jeito simples, sem mimimi. Adorei <3

  • Reply Camila Faria 2 de fevereiro de 2018 at 11:23

    Tá mesmo difícil viver no meio desse mar de (café de) pretensão. Eu sempre adorei café ~ e continuo adorando, mas tá complicado pagar uma pequena fortuna por um café BEM médio (e muitas vezes mal tirado) e ainda levar um olhar de desprezo de brinde. :/

    Adorei o post Nicas. :*

  • Reply Luma 4 de fevereiro de 2018 at 21:46

    Te admirei. Eu não sei a diferença de quase nada, só do que é em capsula, o da cafeteira e do coador (que é sempre mais gostoso). Mas a senhora é uma conhecedora estudiosa. Amei!

  • Reply Antes das Cinco » Arquivos Blogs #5: Os Meus Dez Links Favoritos da Semana 4 de fevereiro de 2018 at 23:09

    […] ♥ Habemus cafezinho. Cadê os fãs de cafeína? Leitura obrigatória sobre Cafés Especiais aqui. […]

  • Reply Gesiane 5 de fevereiro de 2018 at 06:17

    Adorei! Eu amante de café só sabia da torra e do tamanho do pó…

  • Reply Juliana 6 de fevereiro de 2018 at 14:59

    Adorei. Eu amo café e sempre pensei em comprar um moedor, mas não entendia pq uhauha Agora eu entendi que o café moído oxida mais rápido :) Isso do tipo de moagem é pro tipo do grão ou pro tipo da cafeteira? Não entendi essa parte de francesa, etc.

  • Reply Wanila Goularte 8 de fevereiro de 2018 at 19:35

    Gostei muito desse post! Gosto de café (não num nível Gilmore), mas tenho muita curiosidade pra entender mais sobre e experimentar diferentes tipos. Vou logo pro site que você indicou :)

  • Reply Hiro 15 de fevereiro de 2018 at 03:22

    Muito boa a introdução! Estava caçando uns anos atrás, logo após a aquisição de uma prensa francesa!
    Guardarei o post nas recomendações para futuras perguntas de amigos 😉

  • Reply viectoria 16 de fevereiro de 2018 at 16:20

    Adorei a postagem! Não teria como não gostar, sou apaixonada por café! rs!
    Beijos!

  • Reply Tany 23 de fevereiro de 2018 at 10:59

    Meu conhecimento com café era basicamente entupir de adoçante mas melhorei. Hoje em dia é: uso o que tem no trabalho 2x por dia pra me manter acordada e seguimos. Sei que tem uns gostosos e outros nem tanto assim. Não sabia da complexidade, imaginava, mas é muita informação, socorrooo!

  • Reply Mih 27 de fevereiro de 2018 at 10:13

    Eu tinha certeza que tinha comentado nesse post, mas acho que não ???
    Nica, esse foi um dos melhores posts que já li sobre o assunto porque ele é honesto e 0 pretensioso. Acho bizarro que quando o assunto é café, a galera usa os óculos de “eu sei tudo e tudo o que não fizer parte do meu repertório não presta” e ai, preguiça. Obrigada por esse post maravilhoso <3 eu, embora extremamente viciada em café e apaixonada por conhecer novos cafezinhos, entendo 0 e sempre sou influenciada pelos baristas.

    Beijo e, agora foi! (o comentário)

  • Reply Marcelli 28 de fevereiro de 2018 at 11:58

    Minha experiência com café também foi por necessidade, e pronto virei coffeholic.

  • Reply Os links dessa semana falam sobre carreira, tecnologia, ciência e café! Vem ver! – Universo Secretárias 16 de março de 2018 at 08:28

    […]     4. Você gosta de café? […]

  • Reply Vem ver! Os links da semana já estão no ar! – Universo Secretárias 23 de março de 2018 at 09:45

    […]     4. Fez sucesso: Vídeo de mães e filhos com Síndrome de Down cantando […]

  • Leave a Reply