Viagem

No Man’s Land: o dia em que vi Ian McKellen e Patrick Stewart – BEDA #8

8 de agosto de 2017

Escrevi todos os posts de Londres de uma vez (pois Dory) e não sei ao certo se foram vinte ou trinta as vezes em que disse que fui viajar na mais completa e total correria. Bom, fui viajar na mais completa e total correria. Nem pensei em todos os teatros enormes e famosos da cidade (só o com Harry Potter).

O flyer de No Man’s Land estava num display no desembarque do aeroporto, Ian McKellen e Patrick Stewart estavam ali, nossos olhos se encontraram, foi amor sim, mas quando é que uma peça dessas ia ter ingresso pros próximos dez dias, né? Quiçá dez meses, com direito a acampar na fila, choro, dor e sofrimento. E quanto isso não ia custar. Joguei na mochila e só fui pensar no assunto de novo três dias depois, quando por coincidência desci em frente ao teatro indo comer em Piccadilly.

wyndham's theatre

Entrei no site no dia seguinte só de curiosidade pra saber quanto custaria ver de Ian e Patrick na terra da rainha.

Dez libras.

Considerando o número de vezes em que me perdi naquela semana, que olhei para o lado errado na hora de atravessar a rua e que confundi conceitos básicos, obviamente achei que era só mais um erro.

Porém contudo todavia entretanto não era.

Eram disponibilizadas doze vagas toda sessão pra você assistir a peça por dez libras: em pé.

Comprei um ingresso pra semana seguinte. Minha penúltima noite em Londres.

patrick stewart and ian mckellen in no man's land tickets

Com toda a minha experiencia de pescar dialogo em transporte público, ouvi várias conversas no dia da peça e confirmei que lá é como cá: ingressos a partir de 55 libras (250 reais na epoca), esgotados com sete meses de antecedência, disputadíssimos, etc, etc. O que acontece de diferente são esses lugares em pé e uma cota de lugares reservados para convidados, que pode ser liberada pra venda alguns dias antes da apresentação (no caso de Cursed Child, chama Friday Forty).

wyndham's theatre

wyndham's theatre

Comprei o ingresso pela Internet (sem taxas), com meu travel card (que nem meu nome impresso tem, tinha um “the traveller”). No dia levei a documentação que provava que o cartão era meu e meu RG mesmo porque eu não gosto de andar com passaporte. Quando entrei no salão um funcionário me levou até a área limitada para os standing spots e disse que eu deveria ficar em pé o tempo todo.

É de boa assistir de pé?

Olha, é muito de boa, pode apoiar na parede e duas horas não é tanto assim. Mas era minha penúltima noite em Londres e e eu estava andando uma média de dez quilômetros por noite nessas de bater perna sem rumo pela cidade (fora o fim de semana). A essa altura, cada passo me fazia pedir pra Deus me levar.

Fica longe?

Não! No geral, os teatros de Londres são MUITO pequenos (fonte: pessoal da firrrma que conheci lá), então qualquer lugar já é muito perto.

Mas dá pra sentar?

A peça começou com alguns lugares vazios, mas depois de quinze minutos teve uma segunda chamada para atrasados. Mesmo assim, restou uma sequência de cinco lugares na penúltima fileira.

E eu queria TANTO sentar, mas né, não queria ser a primeira porque “noooooossa, tinha que ser a brasileira“. Um casal (inglês, juro jurandinho, conversei com eles no intervalo), foi na frente, eu segui e mais duas meninas fecharam o bloco. Sentamos.

Acontece sempre? Eu não apostaria.

patrick stewart and ian mckellenTeatro pequeninim.

no man's land seatsEssa é a visão da penúltima fileira.

No man's landIan McKellen e Patrick Stewart ISSO É REAL?!

Tá aí uma coisa na vida que eu nunca nem cogitei sonhar que ia acontecer. Foi maravilhoso? Foi? Eles não mesmo incríveis? Os melhores. E estavam ali na minha frente. :,)

BEDA 2017 - Se Organizar Todo Mundo Bloga

You Might Also Like

4 Comments

  • Reply Claudia Hi 9 de agosto de 2017 at 07:32

    Que incrível Nicas! Não sabia que eles faziam/fizeram uma peça juntos. Só me lembro deles em x-men rs

  • Reply Aline 9 de agosto de 2017 at 20:24

    Nossa SOCORRO. Acho que se visse o Ian McKellen de perto eu só chorava. Ainda mais pagando o que cê pagou e do jeito que foi, meu deus. 🖤

  • Reply Letícia 11 de agosto de 2017 at 15:01

    Aff, eu queria tanto ser amiga dos dois, mas só de estar no mesmo recinto já me daria por satisfeita! Desbloquearia o badge “respirei o mesmo ar que Ian McKellen e Patrick Stewart, e de quebra assisti a uma performance dos dois”. Que sorte a sua!

  • Reply Isa 13 de agosto de 2017 at 18:17

    IMAGINA VER ESSE HOMI NA MINHA FRENTE MEU DEUS DO CEU

  • Leave a Reply