Nunca me imaginei como ~ mãe de gato ~ e, confesso, olhava com certo desmerecimento quem se intitulava como tal. Mingau nunca foi meu filho. Nos 21 anos em que vivemos juntos, ele foi meu melhor amigo, meu companheiro, meu confidente, meu tudo, mas nunca meu filho. Em parte porque nós crescemos juntos (contei uma vez no site que Mingau nunca teve brinquedos porque dividíamos os meus), em parte porque esse lindo siamês tinha certeza que era um lord inglês, membro legítimo da nobreza e ser superior inalcançável (de modo que precisava mesmo me ter em grande estima para aceitar ser meu amigo).

Mingau, o melhor amigo.Mingau, meu melhor amigo.

Eu achava que quando Alessa chegasse, íamos ser boas amigas também, colegas de quarto, companheiras, nada dessa coisa de filha. Mas aí ela chegou. E era tão pequena. TÃO pequena. E tão pateta. Alessa foi separada da mãe muito cedo, então chegou aqui sem saber ser gato: dava pulos desengonçados, molhava o rosto todo pra beber água, não conseguia decorar o caminho até a ração (ou o banheiro), não sabia se lamber (!) e mamava nos meus dedos (ainda mama). Alessa era um bebê e precisava de proteção.

Mãe de Gato - Alessa mamandoAlessa, que quer mamar na gente.

Da noite pro dia Alessa virou filha. Em todas as muitas noites em que me acordou pra mamar (estamos trabalhando nisso), em cada pequena evolução, no tamanho e nos traços que foram mudando (pra caramba) todos os dias, no ciúme rancoroso quando Cassandra chegou, na primeira vez em que dormiu sozinha (e eu celebrei horrores por cinco minutos e depois fiquei arrasada que ela estava independente demais), na vez em que caçou a primeira mosca e eu queria ligar pra todo mundo e contar (e, por um milésimo de segundo, simpatizei com as primas que mandam fotos de suas crianças horrendas dançando no Grupo da Família™).

Hoje olho pra Alessa e Cassandra e acho elas mais lindas que qualquer outro gato que já existiu, acho as duas diferentérrimas de todos os outros felinos do mundo. Sei que a Alessa é super companheira e que se pudesse ia trabalhar junto com a gente, e que a Cassandra vive no mundo dela (que é muito lindinho de ver) e só vem quando dá na telha. Com gatos a gente não pode fazer videos e tag e tour de quarto e diário de youtuber e não pode dizer que se identifica com certos videos da Hel Mother, então nesse BEDA fica o registro da vez que virei mãe de gato.
Mãe de Gato

Mãe de GatoAs filhas: Alessa e Cassandra

A Agatha fez uma série de posts muito legais sobre filhos caninos e eu recomendo especialmente esse aqui. 🙂

BEDA 2016