Em agosto do ano passado, eu pensava em voltar a blogar. Tinha voltado do Caminho com a certeza de que queria contar coisas para pessoas e que depois de meses horrorosos, estava na hora de mostrar quem era a dona da porra toda (sendo a porra toda a minha vida), a rainha do pedaço, a primeira de meu nome. E nesse mesmo mês, Anna Vitória (nossa blogueira preferida) fez o BEDA, mas assim ooooooo BEDA, com O maiúsculo e de caligrafia caprichada de convite de casamento chique. Eu estava voltando de uma fase bem ruim dessa coisa chamada existência e ter um post dela (e de tantas outras lindas) todos os dias era como uma grande distribuição de amor , abraços e doces.

Acho o BEDA (uma loucura) um momento importante, um mês em que a gente senta e vira a blogueira que sempre quis ser (quem nunca fez a famigerada promessa de ano novo de ~esse ano eu vou postar mais~?), a gente senta e fala de blogs e visita as migas e se informa da vida delas e se dedica a saber, a ler, a se atualizar de muita coisa que acaba negligenciando nos outros onze meses, quando lida com essa coisa chamada vida.

Então acho que (pra mim) esse é o mês para posts mais íntimos, para contar uns causos e aproveitar o clima gostoso (mesmo que esse clima envolva a pressão de escrever um post por dia risos).

Se você está fazendo BEDA, me conta aqui (e entre no nosso grupo de apoio – que não é só pro BEDA, é pra vida)! Vamos dar as mãos, vamos nos ajudar lá pro dia 10 quando tudo parecer uma idéia estúpida, dar risos nervosos de incredibilidade e loucura no dia 20 e publicar sete variações de gifs do Galvão no Tetra quando o desafio for vencido.

Que a força esteja conosco.

BEDA #1 - Do. Or do not. There is no try.(escrevo isso rindo de nervoso)

E se você ainda está se organizando (ainda há tempo!), baixe o super calendário de posts aqui.

BEDA 2016