Livros

Como o Kindle no celular me fez ler mais

15 de março de 2016

APTO 401 - KindleO Kindle e seu aplicativo para celular

Comprei meu Kindle há cinco anos (o tempo passa, o tempo voa e coitada da poupança bamerindus), simplesmente maravilhada que existia um aparelhinho barato, que podia carregar quantos livros eu quisesse, alguns deles até de graça (você sabe do que estou falando) e com uma textura perfeita de papel. Naquela época longínqua, em que os smartphones ainda engatinhavam, era um verdadeiro milagre.

De 2011 pra cá, não virei a princesinha da leitura, a duquesa das letras ou a imortalzinha da Academia, porque o aparelho não resolve tudo sozinho, mas comecei 2016 lendo mais do que nos últimos dois anos juntos, e combinar e-reader + celular (com o app do Kindle) como ferramentas de leitura foi decisivo pra isso.

Até pouco tempo, eu achava inviável ler ~um livro~ no celular, mas é pura questão de costume e, principalmente, de convencer a cabeça, já que a gente já passa boa parte do dia com a cara enfiada na tela e ~a luz de fundo~ ou o ~tamanho pequeno~ nunca comprometeram nossas horas de twitter.

Quanto ao número das páginas, faz um pouco de falta no começo sim, mas passa quando você perde a fissura no número. É perfeitamente possível acompanhar o andamento do livro pela porcentagem que o reader indica (e no caso do aplicativo, ele ainda mostra qual a média de tempo até o final do capítulo – absolutamente excelente). Até o Skoob está pronto pra receber % em vez de páginas no histórico de leitura.

Como o Kindle mudou meus hábitos e me fez ler mais

Percebi o quanto essa adaptação foi importante, quando reparei que estou com quatro livros parados em casa (a sedutora Black Friday), que quero muito ler, mas que estão largados pois… são de papel. Essas quatro coisas fizeram toda a diferença:

Não esqueço mais o livro e ele cabe em qualquer lugar

Levo o celular até na padaria (embora a gente não vá mais na padaria, mas vocês entenderam), então o livro está comigo 100% do tempo. Tem aquela conversa de que quando a gente quer adquirir um novo hábito, tem que fazê-lo consistentemente durante um número seguido de dias, e o primeiro passo pra isso é eu não deixar as pesadas 530 páginas de Americanah em casa (por esquecimento ou por preguiça de carregar).

Acho a leitura mais confortável

Com livro físico, eu não acho posição depois de muito (ou pouco) tempo. O time do ~gosto do cheiro de livro~, o time do ~resenha de livro com 20 fotos e duas linhas de texto~, o time xiita, vai achar absurdo, talvez me chamem de selvagem, mas acho muito mais confortável ler no Kindle ou no celular. É muito mais ergonômico. Ou seja, leio mais tempo.

Posso grifar tudo no Kindle

Não considero um ato de barbárie sair riscando livro, mas mesmo que eu grife e anote coisas, nunca vou lembrar de voltar em todas as páginas e pegar as anotações, muito menos digitar isso ou guardar e reler. Nos e-readers, você vai grifando, adicionando notas e no fim do livro tá lá o arquivo prontinho e completo pra salvar. Na hora de comentar com as miga (faço parte de um grupo de leitura para preguiçosos e isso diz muito sobre nós) facilita bastante também.

Tem luz própria (ou ~se a sua estrela não brilha, não tente apagar a minha~)

o celular é meu despertador, então fica do lado da cama. Se perco o sono, posso ficar lendo sem o estardalhaço de atravessar o quarto, acender a luz, e aí sim despertar definitivamente para todo o sempre. A mesma coisa vale pra ler no avião, por exemplo.

Como o Kindle mudou meus hábitos e me fez ler mais

Já que estamos falando desse assunto, no meu antigo blog eu contei uma história muito legal de como um desconhecido no metrô me apresentou o Kindle e eu amava esse post! Mas ele se perdeu com todos os meus outros arquivos. Alguém tem truque pra recuperar? Já tentei o Archive.Org mas não funcionou.

You Might Also Like

17 Comments

  • Reply Leca 16 de março de 2016 at 13:04

    Adorei esse post, me identifiquei muito mesmo. Comprei um celular novo esse ano, com uma tela bem maior, a diferença de tamanho dela pro Kindle era quase que a mesma coisa, então pensei, meh, pq não tentar? E desde então, todos os pontos que você mencionou já passaram pela minha cabeça. Ajuda MUITO. Quando eu me pego vendo coisas inúteis no Facebook, minha cabeça já dá o alerta: tem um livro ÓTIMO te esperando a um aplicativo de distância e lá vou eu mergulhar no livro outra vez…

    • Reply nicas 17 de março de 2016 at 00:22

      Yey! Um elogio seu, olha é: <3
      Quando comecei a ler ônibus, achei que não ia render, que não ia empolgar (como eu pego dois, ficam vários intervalos quebrados), mas a gente mergulha que é uma beleza, né?

  • Reply Vy 16 de março de 2016 at 14:00

    E-reader é uma das minhas fronteiras tecnológicas. Mas entendo perfeitamente a falta de posição pra ler livro de papel, cansa rápido mesmo e só uma história boa demais pra fazer a gente ficar torta e dolorida por um tempão. Tem coisa que eu não tirei nem do celofane em casa!!! Mas eu pretendo largar o celular mais vezes pra ler essas coisas quando voltar pro Brasil (por enquanto, a distância de todos vocês meus amigos me impede de largar o espertofone). Ah, as promessas =P

    • Reply nicas 17 de março de 2016 at 00:21

      Por favor, não se afaste do celular que a gente tem um grupo ocupadíssimo pra tocar!

  • Reply Nay 16 de março de 2016 at 23:34

    Eu faço coro com vc no time das que passaram a ler muito mais com o e-reader! Gosto dos meus livros de papel mas não poderia concordar mais com as justificas que vc deu pra não lê-los… simplesmente preguiça. Eu leio muito no ônibus (viajo pelo menos umas 10 horas por semana) e a luz do e-reader, que não é direta, salva a viagem. Tenho um LEV e não poderia estar mais satisfeita. também acho que é uma questão de costume! Antes do “advento dos smartphones” eu tinha um aplicativo que transformava pdfs em Java, que fazia rodar nos meus celulares de tela minúscula, tudo isso pra eu poder ler no ônibus até em pé (sim, eu adoro ler em ônibus).
    Antes do e-reader eu tentei um tablet mas não sei porque não me dei bem. Acabei vendendo e comprando o LEV

    • Reply nicas 17 de março de 2016 at 00:21

      Eu só leio no ônibus (tem dia que eu torço pra pegar trânsito pra poder ler mais um pouquinho, olha o nível), porque em casa eu tenho que fazer coisas (devia estar varrendo a sala, por exemplo). E rende tanto, né?! Se a história engata bem, dá pra matar um livro por semana! É muito tempo que a gente mata sem perceber.

  • Reply Lorraine Faria 17 de março de 2016 at 15:38

    não tenho o kindle KINDLE mesmo, mas tenho o app no ipad tambem e concordo com vááários dos seus pontos. principalmente a facilidade de armazenarmos vários livros, em um mesmo lugar e termos sempre a mão! ainda curto muito o livro de papel, mas depois de realmente tentar ler bonitinho no app, ficou dificil não aceitar que esse tipo de leitura é bem mais pratica haha

    beeeijo :**

  • Reply Katarina Holanda 17 de março de 2016 at 20:13

    E-reader é só amor <3 Eu uso o kobo e adoro! Não uso o celular também, mas é uma boa dica! :)

  • Reply Stephanie Ferreira 19 de março de 2016 at 17:27

    Tenho o kindle desde a blackfriday de 2014 e simplesmente AMO. Eu sempre gostei muito de ler e ficava frustada quando não tinha nada novo pra ler em casa e eu não tenho dinheiro pra comprar livros físicos toda semana. Com o kindle, eu praticamente abandonei todos os livros físicos, só leio quando é recebido mesmo.
    Eu não uso o app para celular, mas carrego meu kindle pra todos os lugares e deixo do lado pra cama pra noites de insônia ♥

    Beijão Nicas, adorei o post!

  • Reply Marina Ribacki 21 de março de 2016 at 03:06

    Uma das melhores coisas que me aconteceram na vida foi ter achado uma senana antes do natal um Kobo (!) completamente novinho (!!) e com capa e tudo no meio do mato voltando pra casa. Eu devolveria, caso a) tivesse e-mail logado ou b) etiquetinha com nome. Tinha nada disso, então tive que pegar pra mim *cof*. E olha, to lendo TANTO. Só nesse ano li 21 livros, tudo e-book, nada de papel. É tão melhor, tão mais prático, nem sei como sobrevivi todos esses anos sem essa coisa maravilhosa que é um e-reader pra chamar de meu. Agora só compro livro de papel se for em edição luxo pra enfeitar a estante e ficar bonito na foto ou se for algum favorito da vida.

  • Reply Taís 28 de março de 2016 at 12:12

    Completamente apoiada, meu anjo! :) A gente podia, só acho, fazer um grupo do livro à distância.

  • Reply Aline 29 de março de 2016 at 09:08

    Oi Nicas,
    Eu gosto muito de livros, mas percebi que estou lendo muito menos ultimamente porque não consigo levar o livro comigo para todos os lugares, por não achar posição para ler, entre outras razões…
    Sem contar o espaço que os livros ocupam e eu vejo que num futuro não muito distante eu não poderei comprar mais nenhum livro por que não vou ter onde guardar. Gostei de como você descreveu as vantagens do e-reader e fiquei tentada a tentar!
    Um beijo.

  • Reply Cacá 8 de abril de 2016 at 03:12

    kindle mudou minha vida, nunca li tanto. Ainda não aderi ao app e levo o aparelhinho pra qualquer lugar.
    História rápida (mentira, minhas histórias nunca são rápidas): apareceu um vazamento na tela do meu kindle. de 1 a 100, me incomoda 0,1, na boa. É uma micro manchinha no cantinho. Mas aquele 0,1 ficou e eu decidi mandar um e-mail pro SAC da Amazon sem esperança nenhuma pq não estava mais na garantia, só pra tentar mesmo. Menos de meia-hora depois que eu enviei o e-mail uma pessoa me ligou e disse que infelizmente não poderia trocar o aparelho já que não está mais na garantia MAS QUE ENTÃO me daria um vale-presente no valor que eu paguei nele (!) e que eu podia gastar com o que eu quisesse na Amazon. Se eu optasse por comprar um aparelho novo, então que eu colocasse fora o meu, mas por favor em um lugar apropriado para lixo eletrônico e não no lixo comum de casa. E que se eu optasse por comprar outra coisa, que então eu tenha em mente que o defeito vai continuar.
    EU
    ENTREI
    EM
    CHAMAS
    e comprei um stationary kit do harry potter porque #prioridades
    Amazon <3 Kindle <3
    nunca fiz um review tão bom na vida quanto desse atendimento. EU MANDEI 'BEIJO, AMO VOCÊS!' NAS OBSERVAÇÕES DA PESQUISA DE OPINIÃO

  • Reply Barbara 13 de junho de 2016 at 12:27

    Leio no kindle já tem um tempo, também fiz um post sobre, mas no app comecei tem pouco tempo e estou amando! É extremamente prático, e amei o “O time do ~gosto do cheiro de livro~, o time do ~resenha de livro com 20 fotos e duas linhas de texto~, o time xiita, vai achar absurdo, talvez me chamem de selvagem, mas acho muito mais confortável ler no Kindle ou no celular.” HAHAHHAAHHA
    ps: esse foi o meu post https://theroom1408.wordpress.com/2016/02/14/vale-a-pena-ter-um-kindle/

  • Reply Stéphani 13 de agosto de 2016 at 16:32

    Eu lia muito pelo tablet mas houve um tempo que senti falta do livro físico, porém agora quero voltar a ler no celular ou algo do tipo de novo. Como é o Kindle? Já ouvi muito falar sobre ele e pesquisei pouco sobre.

  • Reply Minha experiência com a leitura digital – Em Outubro 18 de agosto de 2016 at 14:15

    […] nunca usei o Kindle, mas vejo muita gente falando sobre ele. Se você quiser mais detalhes, o post da Nicas tem tudo […]

  • Reply Bianca 7 de setembro de 2016 at 14:35

    Me identifiquei muito! Também comecei a ler no celular e migrei pro Kindle, também leio no ônibus e tenho lido muito mais agora. Você também pega os livros gratuitos pela samsung? Fico esperando ansiosamente o começo do mês pra ver quais são, mas achei que ultimamente não estão com uma seleção muito boa. O que tenho usado bastante é a lista de desejos no site da amazon, ele compara o valor de quando você adicionou o livro e a porcentagem de desconto para o dia atual. Gosto de fazer registros de leitura no skoob e no goodreads. Com tanta relutância das pessoas em aceitar o livro digital, é muito bom ler textos como o seu. :)

  • Leave a Reply